quarta-feira, 29 de julho de 2009

Acontece...

Tinha que ser assim, do jeito que foi. Foi como uma tormenta, uma alucinação, uma visão.

Tudo mudou num passe de mágica, tudo coloriu, tudo reviveu.

Como pode acontecer dessa forma, assim, do nada?

Eu não esperava e nem precisava de nada disso.

É só retomar o controle e tudo muda.

As mãos, o sorriso, a nuca. Tudo guardado. Tudo no melhor lugar.

É forte, eu sei. Eu olho e enxergo exatamente o que poderia ser. Poderia ser tudo. Poderia ser todos os dias enquanto os dias ainda insistissem em nascer. Eterno é agora. É momento. É um segundo. Poucos são os que apreciam e entendem a beleza do momento ou as peças que o destino prega.

É cansativo ter que estar sem você agora.

Não. Não era pra ser assim.

Ou era. Não importa. Foi exatamente assim e não há como alterar. Ignorar os fatos não os altera. Eu li isso em algum lugar.

Desabafo. Explosão. Transbordamento. Chame do que quiser. Eu chamo de desejo de proferir essas palavras, olhos nos olhos. Um dia, eu espero. Enquanto fizer sentido...

Essas cores

Nossa, quantas cores!  Há tempos não as enxergava. Há tempos eu me permitira um daltonismo apático, bobo, inútil. Que cores lindas! ...