quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Imprinting


Eu olhei e tive certeza. Enxerguei e nunca mais tive um dia de dúvidas. É você. É o teu sorriso que alegra o meu dia, são as tuas palavras que me ajudam a crescer e querer ser uma pessoa melhor. São as nossas risadas que me fazem achar graça da vida. É a nossa compreensão mútua que me faz ter certeza que encontrei a pessoa certa. Eu tive um imprinting com a vida que você me deu e agora não sei deixar isso pra trás. Como se deixa passar algo que te fez tão feliz, tão bem? Você realizou meu sonho de ser feliz. Não que eu esteja infeliz. Estou apenas incompleta.

Foi natural entender o teu jeito. Era como se uma parte minha finalmente tivesse encontrado a parte que sempre faltou. Eu sei quando te ouvir gritar e nada falar, porque naquele momento o que você precisa é soltar esse bicho que se cria dentro do teu peito, de tempos em tempos. Eu também aprendi quando você precisa do silêncio, seu único e melhor amigo. Não duvido nada que tenha aprendido a te fazer falar quando simplesmente as palavras não querem sair da sua boca. Fica aquele bolo quase que visível na sua garganta, lembra? Eu aprendi a fazer esse bolo sair e não te julgar com qualquer coisa que você dissesse, por mais que muitas vezes as coisas que saíam eram como facadas dentro do meu estômago. Aprendi a entender teus surtos e tentar resolver ao teu lado o que precisa de solução. Eu aprendi a gritar com você quando você parece estar louca, sem sentido e precisando de uma grosseriazinha pra voltar pra sua realidade. Entendi quando você precisa de alguém com decisão e atitude ao seu lado. Eu aprendi a te deixar sozinha no computador e deitar no meu sofá, pra cochilar. Talvez ninguém nunca tivesse entendido que eu gosto muito de cochilar, e pra você isso nunca foi um problema. Talvez um motivo para chacota! Como talvez ninguém vá entender que estar no computador sozinha significa somente um minuto consigo mesma e com as suas coisas. Por mais que essas coisas, no minuto seguinte, se tornem dos dois. Eu aprendi que tem dias que você está mais selvagem, com o instinto animal a flor da pele, e em outro precisa de carinhos exagerados. Tem dias que você precisa de promessas de eternidade, e outros de realidade nua e crua.
Entendi que tem dias que você quer arrastar os armários, e outros você quer apenas deitar de conchinha e me deixar te ninar. Percebi que teus conselhos geralmente são benéficos e os que não são você geralmente não distribui.

Não posso afirmar que somos perfeitas, porque somos apenas humanas. Mas quando se trata de “eu e você” eu não preciso “imaginar", eu sei que somos além das coisas desse mundo. Somos além do que se conhece porque juntas somos mais fortes, mais felizes.
Se houvesse mais imaginação na vida real, menos realidade na nossa imaginação, e se os humanos se permitissem acreditar naquilo que está fora do alcance do entendimento, eu te diria com meu coração que o que eu sinto por você é eterno como tantas vezes eu te disse, e que eu vou te esperar pelo resto da minha vida, pra gente envelhecer feliz como somos quando estamos acompanhadas somente de nós mesmas.

Imprinting é a certeza que tenho de que tudo passa, só não me passa você.


domingo, 16 de outubro de 2011

Transite

Não se prenda a egoísmos infantis nem a delimitações egoístas. Vá aonde quiser, onde sua imaginação te levar, aonde seu coração te guiar, onde o tempo lhe permitir. Não se prenda pelo que foi, prenda-se pelo que será, pois o que poderia ser é distante demais da realidade.
Transite pelo bairro, pelo espaço, pelo tempo. Passeie pelo presente, pelas memórias, pelo vento. Uma hora a dor passa. As duas o som desabafa. Às 3 as lágrimas correm. Às 4 nem me lembro o que acontece...
Mas não se prenda. Não por mim. Não por ninguém. Somente pela certeza de suas convicções. Tudo é hoje. Amanhã? Não lhe garanto. Pode ser nada, um pouco, bastante... nunca suficiente para transpor meus anseios, nada além do que somente as minhas vontades. Não abro concessões, somente para mim mesma. Somente para aqueles que agora, pela instabilidade das certezas, tornam-se o mundo.
Vá à padaria e me compre um café. Mas não se esqueça de trazê-lo bem amargo. Do mesmo gosto que minha boca ficou da última vez que meus olhos encontraram o teus.
Não se espante. Transite...

Eu sou chata, azeda, exigente. Gosto de regras. Aliás, preciso delas. Isso não significa que eu não as quebre vez ou outra. Me perco com mu...